Meu dia de sorte.


Lá estou eu a voltar para casa como de costume quando Roberta grita por meu nome me pedindo uma carona, isso foi inegável. Fomos falando do dia chato ate no carro, ela me perguntou se eu tinha planos para essa noite, fiquei quieto fingir que estava pensando, mas na verdade estava com um pouco de medo algo por ai.

Quando já estávamos dentro do carro, seguindo o percurso, ela volta no assunto e então eu repito que não, ela me faz uma proposta de brincadeira, sem saber do que se tratava aceito.
Ela fez com que eu guiasse para um local mais afastado da cidade e digamos que reservado, em particular nunca tinha ido à àquela região. Eu muito sem saber o que ela pretendia afinal não se tratava de qualquer guria, se tratava da Roberta.
Então ela começa a se insinuar e diz que quer um beijo, nesse momento meus lábios foram se aproximando lentamente dos dela, então tocaram aquele lábio carnudo e sexy, ela se afasta e pergunta se no banco de trás não teria mais espaço, já passando para ele, ela me chama para ficar lá com ela meio que instantaneamente faço isso.

Ela vai me chamando para perto, bem perto e quando estou meio que por cima dela ela com uma expressão que misturava sensualidade com safadeza me pergunta o que eu tenho vontade de fazer nesse momento. Eu bobo achando que iria tomar controle da situação, sou interrompido assim que começo a falar com ela falando não meu safado quem vai dar as ordens por aqui sou eu.
Mandando-me desabotoar sua camiseta em quanto beijo seu pescoço percorrendo ate sua orelha e quando chegar nela falar algo que a excitante, nessa hora falei algo que achei que ela iria gostar acabei chamando de princesa, ela falou num tom alto se queria deixar ela excitada ou fazer rir. Nesse momento nem sou o que fazer, ela retorna a falar continua ainda tem muita roupa nesse teu corpo, passando a retirar minha blusa e acariciar meu peito ela se afasta e acabe de tirar sua própria roupa, a vendo fazer isso ela com aquele sutiã preto com detalhes vermelhos naquela calcinha que combinava me deixou todo ereto, ela me da um sorriso e joga ao ar que belo brinquedo você tem ai hein, confesso que fiquei meio envergonha, mas não tive muito tempo para isso ela logo foi abrindo o reco da minha calça abaixando juntamente a cueca.

Ela passa a me masturbar, ela me chama de pervertido e pede o que quero fazer, sem saber o que realmente gostaria de fazer recorro ao meu pensamento, mas ela sem espera passar a acariciar minhas bolas passando apenas a ponta da língua na cabeça de meu pênis, isso me levou a loucura, ela olha pra mim e repete já sabe o que quer, por que eu sei exatamente o que quero. Ela faz com que a língua dela passe ao redor de todo o meu pênis, ela passa a fazer esse movimento mas rápido mas não por muito tempo, ela começa a chupar a cabeça do seu mais novo brinquedo e passar a fazer o movimento muito rápido, passando a chupar ate a metade do pênis por muitos minutos ela ficou fazendo isso ate ela desacelerar o movimento e chupar mais de vagar só que mais profundo então ela chupa todo ele deixando totalmente ele dentro de sua boca, pude sentir sua língua abaixo se mexendo, isso foi um extasse para mim, ela retornar a chapa-lo rapidamente, pude sentir sua saliva escorrendo por todo meu pênis, após algumas chupadas profundas intercaladas com minutos de chupadas rápidas, pude sentir meu gozo saindo encontrar a boca dela fazendo ele espalhar em seus lábios, nunca tinha sentido algo dessa maneira.

Ela olhou para mim e falou que achou que iria durar mais tempo terminando com se vista e me leve para casa, o percurso inteiro foi coberto pelo silêncio, quando em fim cheguei a frente a casa, ela se aproximou de meu ouvido e disse ate a próxima seção de saliência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...